sexta-feira, 29 de julho de 2011

Gravidez na adolescência

Olá, tudo bom?
Então, eu dei uma olhada no site da Capricho e achei um assunto mega interessante, porém, sério! É que hoje em dia está muito comum as meninas engravidar cedo, a minha mãe já foi "vítima" disso!
Todas nós que vemos uma jovem grávida, sempre vem um pensamento em nossas cabeças: "Isso nunca irá acontecer comigo." Basta uma bobeada que nossa vida muda por inteiro.
Uma tal de "M." está aflita e diz:

“Tenho 16 anos e estou grávida de três meses. Foi um susto quando descobri, mas por sorte minha família e meus amigos me apoiam. Casei com o pai do meu filho e apesar de ser tão nova estou feliz. O problema é que não consigo parar de pensar no meu futuro. Eu tinha tantos planos (faculdade, intercâmbio, trabalho)… O que eu faço agora?”
Ter um filho muda tudo. Não importa se você tem 16 ou 32 anos, se tornar mãe significa que suas prioridades serão obrigatoriamente outras. A partir de agora é o bebê que vem em primeiro lugar.
A situação pede que você foque no presente. É hora de entender o que é a maternidade e aprender as responsabilidades que vêm junto com ela. Acredite: já é BASTANTE coisa para ocupar sua cabeça. Pensar no futuro fica para depois.
Essa experiência vai mexer tanto com você que daqui a um ano muito provavelmente seus desejos serão outros, e talvez esses planos “pré-baby” nem façam mais sentido. Então, acalme-se, viva uma coisa de cada vez.
Mas saiba que não é porque você terá um filho que suas possibilidades de futuro diminuem.  A vantagem de você ser nova é que há muito tempo pela frente, tempo de sobra pra ser mãe, refazer planos e realizá-los. Basta ter (muita) força de vontade e coragem.


Créditos: Capricho

O que vocês acham sobre essa matéria?

Um comentário:

confissões de uma adolescente disse...

seguindo já, segue de volta, http://tudoqueasadolescentesdevemsaber.blogspot.com

Postar um comentário

- Comentem sempre que puderem, deixe o link do seu blog aqui se quiser que eu retribua o comentário.